Um algoritmo pode ser patenteado? [fechadas]

41

Então, um algoritmo pode ser patenteado?

Eu vi esta declaração que me fez pensar:

Everybody would abstain from patenting the improvements of contour dot algorithm for at least several years, say up till 2021. So that the developers of the Outliner project feel free to implement their ideas.

tirado deste projeto codeplex .

    
por Shawn Mclean 30.12.2010 / 02:05
fonte

6 respostas

25

Sim, legalmente, eles podem ser patenteados (em muitos países, mas não em todos).

As patentes existem há muito tempo, e a ideia é exatamente como você descreve: proteger sua invenção para que você tenha tempo de construí-la, comercializá-la e lucrar com ela. Sem patentes, você poderia inventar algo e, em seguida, alguém com mais recursos e dinheiro poderia vir, construiu sua invenção e no momento em que você estava pronto para vendê-lo, eles já teriam encurralado o mercado.

Muitas pessoas acreditam que as mesmas proteções não são necessárias para o software, porque - falando em geral - não é preciso muito esforço para "construí-lo". Quando você está falando sobre objetos do mundo real, você precisa ter uma fábrica para fabricá-lo, precisa de máquinas, precisa de funcionários, precisa de uma rede de distribuição e assim por diante. Se você não consegue essas coisas, pode licenciar sua ideia patenteada para alguém que fez ter essas coisas, e elas poderiam fazer todas essas coisas extras para você.

Mas com o software, qualquer pessoa com um compilador e uma conexão com a Internet pode construir e distribuir o software, portanto, há menos necessidade de "proteger" a invenção para dar tempo de configurar sua rede de distribuição. p> Depois, há também o problema de que as pessoas no escritório de patentes geralmente não estão qualificadas para determinar se uma determinada invenção de software é patenteável ou não, deixando que os tribunais decidam se uma patente é válida quando o proprietário tenta afirmar seus direitos a ele. Isso significa que se você é uma pequena empresa e "infringe" uma patente inválida, provavelmente não tem recursos para combater a patente de qualquer maneira (mesmo que seja inválida).

Mas não vamos entrar em esse debate em particular :-) eu poderia continuar por dias ...

    
por 30.12.2010 / 03:25
fonte
12

IANAL.

Do ponto de vista legal nos Estados Unidos, sim, o software pode ser patenteado como tal. O USPTO aceitou e aprovou muitos milhares de pedidos de patente nos últimos 25 anos.

Na União Europeia, não, o software não é legalmente patenteável como tal.

Outros países têm regras diferentes quanto à patenteabilidade de algoritmos e processos. Wikipedia explica.

Dito isto, no caso da Suprema Corte dos EUA Em re Bilski , o Tribunal rejeitou o "teste de máquina-ou transformação" como o único teste de patenteabilidade. (Um dos juízes discordou da opinião, afirmando que a Corte não se afastou o bastante para rejeitar esses tipos de patentes por atacado). O resultado é que muitas patentes de métodos de negócios agora são inválidas, e o USPTO começou a negar algoritmos de software e outras patentes de métodos - nem todos, mas alguns.

Eu sugeriria ir para página do Groklaw's Bilski e ler mais sobre isso.

Vale acrescentar que a mais recente Alice Corp. v. CLS Bank International

    
por 30.12.2010 / 05:53
fonte
9

Sim.

Veja os vários algoritmos de compressão, algoritmos de codificação de vídeo, etc.

Encontre alguns deles na Wikipedia

Aqui, temos uma amostra de patente, Algoritmo de lista de palavras de código

    
por 30.12.2010 / 02:21
fonte
7

Nos EUA, um algoritmo puro está explicitamente isento de ser patenteável, assim como fatos matemáticos e fórmulas e "idéias".

Na realidade, você pode patentear um algoritmo (nos EUA). Na verdade, nem precisa estar no código e, de qualquer maneira, quando uma patente é emitida, NÃO é emitida contra o código-fonte, é emitida para "uma série de etapas executadas" que, é claro, nada mais ou menos do que um algoritmo . Certamente o código-fonte em funcionamento não é necessário, portanto, a incorporação do algoritmo no código não é o que está sendo patenteado. O que está sendo patenteado é apenas a "ideia" etérea de algo que faz X, depois Y e depois Z, nessa ordem.

Se isso soa como se o sistema estivesse falando de ambos os lados de sua boca, então você entendeu o que está acontecendo ... "Não, é claro que você não pode patentear algoritmos." "Claro, é claro que você pode patentear esse algoritmo."

Apenas para ilustrar o fato de que nenhum código, modelo de trabalho, coisa real está associado a essas patentes, considere que existem empresas totalmente bem-sucedidas que operam da seguinte maneira:

Um empresário se senta em uma sala com um monte de "tipos criativos", possivelmente alguns programadores e alguns advogados. Eles "debatem" sobre como alguns produtos de software podem ser feitos para executar alguma função útil. Eles não criam nada, nem código, nem protótipo, nada. Em cada etapa do "processo de melhoria do produto", um advogado ouve e, quando reconhece algo patenteável, observa isso. No final do dia, o advogado inicia a criação (ou entrega da criação) de uma nova patente.

Isso não é feito; existem empresas que fazem exatamente o que precede. Cada uma dessas patentes é um algoritmo, pois não faz nada, exceto especificar uma série de etapas a serem tomadas em vários pontos no tempo.

    
por 06.03.2011 / 14:59
fonte
2

Acho que sim, no entanto, todo o conceito de Patentes como um meio para "proteger a propriedade intelectual" é, a meu ver, profundamente falho.

Uma patente não é mais do que uma regra imposta pelo homem (uma que nem é consistente em diferentes países).

A pirataria é ilegal, mas isso não a impede.

Algoritmos podem e são "revertidos", de modo que as patentes estão de lado. Há pouca proteção física real 1 .

1 Legal é outra questão

Segredo comercial

    
por 30.12.2010 / 02:23
fonte
0

No mundo real, sim, mas em uma opinião pessoal, é como colocar uma patente em um de seus pensamentos e impedir que qualquer outra pessoa pense na mesma coisa, é realmente estúpido, mas é o que temos ...

    
por 30.12.2010 / 17:00
fonte