Programação em ambiente acadêmico versus ambiente de indústria [duplicado]

5

Esta é uma discussão geral sobre programação no ambiente da indústria. A história de fundo é que meu colega me enviou um artigo muito interessante chamado " 10 coisas que os empreendedores não aprendem na faculdade . " O primeiro ponto desse post é sobre a experiência de programação do autor no ambiente acadêmico versus o ambiente da indústria. Depois de terminar um curso de 4 anos em Ciência da Computação, atualmente estou trabalhando no ambiente acadêmico como desenvolvedor, principalmente escrevendo código Java, J2EE, Javascript. Eu sei que há diferenças entre a programação acadêmica e a programação da indústria, mas fiquei chocado depois de ler esse post.

Tentando evitar que isso aconteça comigo no futuro ou nos outros. Alguém da indústria pode dar alguns conselhos gerais sobre como programar na indústria? Por exemplo,

  • O que exatamente acontece quando uma tarefa é recebida?
  • Qual é o fluxo do começo ao fim?
  • Quais são as principais diferenças entre a programação na indústria e na academia?
  • É mais estruturado?
  • Mais estruturas são usadas?

Seria ótimo se alguns exemplos de código pudessem ser dados.

Obrigado.

    
por user200340 18.11.2011 / 17:02
fonte

1 resposta

4

De uma perspectiva de codificação do dia a dia, a maior diferença que notei foi que na academia eu nunca tive que trabalhar com código legado, e qualquer código que eu escrevi provavelmente nunca seria mantido por mais ninguém por muito tempo.

Demorou um ou dois anos trabalhando na indústria para perceber a importância de escrever código sustentável - metodologias ágeis como refatoração, testes unitários, manutenção de métodos e classes curtas, usando bons nomes em vez de pequenos, construção automatizada, integração contínua, etc. .

    
por 18.11.2011 / 18:05
fonte