Vender código usando código GPL Open Source dinamicamente vinculado?

5

Estou muito confuso.

A GPL afirma que, se você começar com o código GPL e modificar esse código, você deverá liberar seu código com modificações gratuitas também sob uma GPL.

Mas e se você simplesmente usar o código GPL existente sem modificações como uma biblioteca? Você pode então escrever software para fazer interface com esse código, inalterado, que é de código fechado?

    
por Jason 16.02.2013 / 19:07
fonte

3 respostas

8

A GPL determina que os trabalhos derivados devem ser liberados sob uma licença compatível com GPL ( se liberada). Dito isso, há alguma ambigüidade sobre o que exatamente constitui um trabalho derivado e, tecnicamente, há maneiras de usar o código da GPL em projetos proprietários sem que o projeto se torne "infectado" (ênfase minha):

Can I release a non-free program that's designed to load a GPL-covered plug-in?

It depends on how the program invokes its plug-ins. For instance, if the program uses only simple fork and exec to invoke and communicate with plug-ins, then the plug-ins are separate programs, so the license of the plug-in makes no requirements about the main program.

If the program dynamically links plug-ins, and they make function calls to each other and share data structures, we believe they form a single program, which must be treated as an extension of both the main program and the plug-ins. In order to use the GPL-covered plug-ins, the main program must be released under the GPL or a GPL-compatible free software license, and that the terms of the GPL must be followed when the main program is distributed for use with these plug-ins.

If the program dynamically links plug-ins, but the communication between them is limited to invoking the ‘main’ function of the plug-in with some options and waiting for it to return, that is a borderline case.

Using shared memory to communicate with complex data structures is pretty much equivalent to dynamic linking.

See also the question I am writing free software that uses a non-free library.

Pessoalmente, eu entraria em contato com a FSF com detalhes do projeto e pediria esclarecimentos antes de usar o código da GPL. Se a FSF confirmar que você não pode usar o código da GPL, eu contataria o autor original do código e perguntaria a eles (muito bem) por um LGPL versão dele. As chances são extremamente pequenas, mas você nunca sabe.

    
por 16.02.2013 / 20:11
fonte
0

Você não pode usar o código GPL em software proprietário sem fazer com que seu código proprietário seja "infectado" pela licença GPL. Seu código se tornaria código GPL também. Não importa se você modificou o código GPL ou não. Se o seu código usa, também se torna código GPL.

Assim, se você está criando qualquer tipo de software onde é importante que seu código permaneça proprietário, então não use o código GPL.

No entanto, isso não quer dizer que as entidades corporativas não possam lucrar usando o código GPL. Se você se concentrar na criação de soluções que ajudem a fornecer serviços melhores aos clientes ou que preencham uma necessidade que exija seu envolvimento contínuo no suporte ao software, você poderá cobrar taxas de serviço. Por exemplo, o sistema operacional Android é de código aberto, mas o Google, a Amazon, a Verizon, a AT & T e outras entidades ganham dinheiro com isso diariamente porque cobram pelos serviços prestados, não pela venda do software.

Além disso, isso ajuda empresas de hardware como a Motorola e a Samsung a venderem seus dispositivos, já que usam o Android também.

Além disso, com base no caso "serviço" e no que Martin Beckett menciona nos comentários , se o código que você está usando é algo que será usado apenas internamente e não distribuído para o mundo externo, você pode usar o código GPL sem ter que liberá-lo Para o mundo.

É sempre sua escolha se deve ou não liberar o produto, mas se você liberar o produto, deverá liberar os binários e o código de acordo com os termos da GPL.

    
por 16.02.2013 / 19:46
fonte
-3

Eu acredito que software proprietário de código fechado pode se conectar com módulos binários GPL sem ser "infectado" pela GPL. De que outra forma produtos como Oracle, DB2 ou SAP podem ser executados legalmente no Linux? Todos eles serão vinculados a bibliotecas de sistemas compartilhados GPL. Pense em todos os drivers de dispositivos proprietários do Linux que estão ligados ao kernel do Linux.

    
por 10.08.2016 / 19:57
fonte

Tags